Blog

Decifrando o Pterígio

Ardor, vermelhidão e sensação de corpo estranho. Estes são os principais sintomas do pterígio, uma alteração na conjuntiva ocular, membrana localizada sobre a parte branca do olho, que consiste no crescimento de tecido em direção à córnea. A lesão pode se manter pequena ou desenvolver-se até interferir na visão.
A causa exata do problema não está definida. Sabe-se que tem relação com a genética e com a exposição prolongada à luz solar, sobretudo aos raios ultravioletas. Condições ambientais secas e empoeiradas, assim como qualquer situação que irrite os olhos constantemente, contribui para o aparecimento do pterígio.

 

Tratamento

Quando existe sinal, mas a situação ainda é assintomática, a orientação é proteger a visão dos raios ultravioleta por meio de óculos de sol e boné, evitando também o ressecamento dos olhos.
Existindo sintomas ou irritação, além da proteção contra a luz solar, deve-se usar lágrimas artificiais e anti-inflamatórios, sempre com supervisão médica. Entretanto, a indicação é cirúrgica quando o sintoma é crônico ou o crescimento do tecido invade a córnea em mais de 2,5mm. O mesmo se aplica quando há descontentamento estético.
“A realidade do consultório aponta que quando as pessoas buscam ajuda médica, já possuem um grau de sintomatologia considerável o que direciona, na maioria das vezes, à cirurgia. Daí a importância de se consultar um oftalmologista periodicamente”, explica a Dra. Bruna Gomide, médica especialista em cirurgia do pterígio na Laser Ocular ABC.
A pessoa que se submete à cirurgia deve ficar em casa de 2 a 7 dias e o pós-operatório é acompanhado pelo médico por até 4 semanas.