Tratamentos

Consulta Oftalmológica

Segundo o Conselho Brasileiro de Oftalmologia, cerca de 40% das pessoas com mais de 60 anos de idade podem desenvolver doenças oculares, mesmo que não tenham predisposição anterior. Além disso, jovens, idosos e crianças podem sofrer com problemas oculares, desde síndrome do olho seco até o glaucoma, e este, se não for diagnosticado e tratado de forma adequada, pode levar à cegueira.

É possível que alguns problemas causem incômodo, mas outros são silenciosos e muito perigosos e na maioria das vezes, o problema pode ser resolvido se for detectado no início. Uma consulta periódica ao oftalmologista pode tanto prevenir problemas graves como trata-los adequadamente.

Para verificar o grau e a saúde dos olhos, o paciente deve buscar o médico oftalmologista. O exame oftalmológico permite identificarse há algum tipo de alteração óptica nos olhos, como:

  • Miopia (causa embaçamento da visão para longe)
  • Astigmatismo (causa embaçamento da visão para longe ou para perto)
  • Hipermetropia (causa dor de cabeça ao esforço principalmente de leitura)
E não só isso: com um exame mais aprofundado, feito durante a consulta, é possível identificar qualquer outro problema ocular que possa acometer a visão. Neste momento é muito importante informar corretamente o histórico familiar e possíveis sintomas. Em casos específicos, principalmente para crianças e adolescentes, é necessário dilatar a pupila para que haja mais precisão na definição do grau dos olhos. Mas, o exame de vista não termina apenas com o receituário dos óculos.

Portanto, é importante visitar regularmente o oftalmologista para avaliar a saúde ocular.

Tratamento de Miopia, Astigmatismo e Hipermetropia

A cirurgia refrativa é indicada para corrigir erros de refração como miopia, astigmatismo e hipermetropia, por meio de um laser e nos procedimentos chamados de LASIK ou PRK, a superfície e curvatura da córnea são modificadas com objetivo de ajustar o grau do olho eliminando assim a dependência do uso de óculos de e/ou lentes de contato.

A tecnologia a laser evoluiu muito nos últimos anos e essa evolução levou à criação de uma nova modalidade de cirurgia a laser, a "Cirurgia a Laser Personalizada" que faz uso de um tipo de laser mais rápido e preciso, otimizado por uma sofisticada tecnologia chamada frente de onda. Este conjunto de novos sistemas de diagnóstico (aberrometria) e tratamento (Excimer Laser WaveLight EX500 Alcon e o Laser de Femtosegundo LDV) compõem a atual "Cirurgia a Laser Personalizada", cujo principal diferencial é corrigir e/ou impedir o aparecimento de aberrações que possam causar sintomas pós-operatórios.

O principal diferencial dessa nova tecnologia em relação à cirurgia mais antiga chamada de convencional, é que ela corrigi e/ou impede o aparecimento de aberrações ópticas que causam sintomas pós-operatórios principalmente na visão noturna (halos e glare).


Indicações

O tratamento a laser é indicado para qualquer idade, a partir dos 18 anos, desde que se constate estabilização do grau (variação não maior que meio grau no intervalo de um ano).

Em pessoas com mais 40 anos de idade soma-se ao grau de longe o grau de perto (presbiopia ou vista cansada) e, tratando-se todo o grau para longe, deve-se considerar a possibilidade de se manter o uso de óculos para leitura ou para trabalhos de perto após o tratamento a laser.

Com o Excimer Laser pode-se tratar miopias de até 8 graus, astigmatismo até 6 graus e hipermetropia até 4 graus.

Para o tratamento de altos graus de miopia e hipermetropia, acima dos limites da indicação do laser, há a possibilidade da correção através da Lente Intra Ocular Artiflex ou Artisan.

Para o tratamento da presbiopia (ou vista cansada), várias tecnologias estão em estudo porém ainda são pouco eficientes em muitas são de caráter experimental.


Contra-Indicações

Algumas condições contra indicam a cirurgia a laser, sendo as mais importantes:
  • Doenças oculares infecciosas em atividade (conjuntivite, blefarite, ceratite, úlcera de córnea).
  • Ceratocone: deformidade e afinamento da córnea.
  • Gravidez.

Avaliação Pré-Operatória

A avaliação pré-operatória é feita através de uma consulta oftalmológica completa que inclui os seguintes exames:
  • Refratometria sob cicloplegia (avaliação do grau após dilatação das pupilas).
  • Tonometria (medida da pressão intra ocular).
  • Mapeamento de Retinas (avaliação do fundo do olho por oftalmoscopia indireta).
  • Estudo detalhado das condições da córnea através dos seguintes exames complementares:
    • Paquimetria Corneana (medida da espessura corneana).
    • Microscopia Especular de Córnea (contagem das células posteriores da córnea).
    • Tomografia da córnea através do Orbscan II ( equipamento que fornece, além da topografia e paquimetria corneana, medidas de diversas outras estruturas importantes, permitindo uma avaliação tridimensional com altíssima precisão do segmento anterior do olho, imprescindível para uma correta indicação cirúrgica ).

Todos esses exames são realizados na Laser Ocular ABC numa única consulta pré-operatória o que permite ao paciente saber, já nessa avaliação, se está apto para o tratamento a laser.

Alguns outros exames mais específicos, como aberrometria, biometria a laser, OCT (tomografia de coerência óptica), poderão ser indicados para o estudo mais detalhado de um procedimento refrativo mais específico.

Quando é feita a dilatação das pupilas pode ocorrer uma maior sensibilidade à luz do sol - recomendando-se que se tragam óculos escuros (não se exige a presença de acompanhante para a consulta).

Recomendações ao usuário de lentes de contato: é aconselhável a suspensão do uso das lentes de contato, no mínimo 7 dias (gelatinosas) ou 14 dias (duras ou gelatinosas tóricas) antes da avaliação pré-operatória.

Catarata



Catarata é a perda da transparência do cristalino, lente natural do olho, que leva a uma baixa progressiva da visão.

Principais tipos de Catarata

O tipo mais frequente é a catarata senil, do envelhecimento. Há outros tipos: catarata congênita (presente ao nascimento), catarata metabólica (secundária ao diabetes e ao uso de corticóides) e catarata traumática (por trauma contuso no olho, bolada, soco, queda).

Principais sintomas

Os principais sintomas decorrentes da catarata são: Visão borrada (perto e/ou longe), ofuscamento pela luz (sol, farol de carro, etc.), halos ao redor de luzes, descoloração, visão dupla ou perda da noção de profundidade.

Diagnóstico

O diagnóstico é realizado em uma consulta oftalmológica de rotina e a confirmação e planejamento cirúrgico é feito através de exames específicos.

Tratamento

O tratamento de catarata é sempre cirúrgico, não havendo colírios ou outras terapias para o seu tratamento.

Indicações da Cirurgia de Catarata

Na presença da catarata e ausência de contra-indicação, a cirurgia estará sempre indicada. Não é preciso esperar a catarata ‘’amadurecer’’ (conceito antigo), pois isto torna o procedimento mais difícil, com maiores chances de complicação durante o procedimento realizado com as técnicas mais avançadas.

Resultados

A cirurgia de catarata com a técnica de facoemulsificação associada ao implante de lente intra-ocular (tipo dobrável - mais recomendada) é muito segura, proporcionando ao paciente uma reabilitação visual bem mais precoce quando comparada às demais técnicas.

Como qualquer procedimento cirúrgico, esta técnica não está isenta de complicações, porém são raras. Em geral, os pacientes já recuperam uma boa acuidade visual para poder dirigir e exercer suas funções em 24 a 48h após a cirurgia.

Durante a cirurgia de catarata, é possível a correção parcial ou total do astigmatismo e a restituição da visão de perto e meia distância através das lentes chamadas Premium (lentes intraoculares tóricas e multifocais), colaborando para a diminuição ou ausência total de grau após a cirurgia.

Lentes Intraoculares Premium

Na moderna cirurgia de catarata é realizada a correção de todas as alterações ópticas do olho através das lentes intra-oculares Premium. As lentes Premium Multifocais propiciam ao paciente operado a recuperação da visão de longe e perto. As lentes Premium Tóricas permitem a correção do astigmatismo e é possível a correção combinada através da lentes Premium Multifocais Tóricas.

Na Laser Ocular ABC a indicação da lente mais adequada é orientada pós uma avaliação oftalmológica pré-operatória completa com a realização de exames especializados.

Doenças da Retina

A retina é a parte do olho onde estão as células que têm como função transmitir para o cérebro os estímulos luminosos para serem transformados em estímulos visuais. Exames especializados avaliam principalmente a região da retina chamada mácula, que possui a fóvea na zona central, onde há concentração dessas células.

Qualquer tipo de alteração na retina pode indicar risco de perda parcial ou total da visão, dependendo da região afetada.

Para examinar a retina, o paciente precisa realizar a dilatação da pupila previamente. Dos principais exames o fundo do olho é o mais simples, porém muito limitado pois avalia somente o terço posterior da retina.

O Mapeamento da Retina avalia toda a retina até sua periferia. A Retinografia é um exame mais completo, pois avalia e documenta toda a retina através de fotografias digitais. A Angiofluoresceinografia, através de injeção de contraste endovenoso, estuda e documenta por fotografia digital dinâmica toda a circulação retiniana.

Um dos exames mais modernos para avaliação das diversas doenças retinianas é a Tomografia de Coerência Óptica (OCT) que permite o estudo detalhado de todas as camadas da retina.A percepção de manchas no campo de visão ou baixa súbita da visão são sintomas que podem indicar uma doença da retina e devem ser prontamente avaliados por um oftalmologista.


Principais Doenças da Retina:
  • Retinopatia diabética
  • Degeneração Macular Relacionada à Idade - DMRI
  • Retinopatia hipertensiva
  • Retinopatia miópica
  • Descolamento de Retina
  • Infecções ( toxoplasmose, rubéola )
  • Tumores intra-oculares

Medidas de prevenção são importantes através visitas frequentes ao oftalmologista e os tratamentos propostos vão desde a fotocoagulação a laser, injeções intra-vítreas, vitrectomia, até cirurgias retinianas, dependendo dos sintomas e do diagnóstico da doença retiniana.

Glaucoma

O que é Glaucoma

Glaucoma é uma doença oftalmológica e progressiva caracterizada por alterações típicas do nervo óptico e retina com repercussões principalmente no campo visual e, em estados mais avançados, na acuidade visual. Na maioria das vezes é acompanhada por pressões intra- oculares acima de níveis considerados estatisticamente normais. É uma das mais importantes causas de cegueira IRREVERSÍVEL.

Diagnóstico

O paciente com glaucoma crônico é assintomático, ou seja, não apresenta nenhum sintoma no início da doença. Por isso a importância do exame oftalmológico de rotina, pois é por meio dele que o médico pode encontrar alterações suspeitas da doença.


Resultados que podem sugerir a presença de glaucoma:
  • Pressão intra-ocular: (PIO) acima de 21 mmHg ou diferença de 4 mmHg entre os dois olhos.
  • Exame de fundo de olho: O nervo óptico apresenta escavação aumentada.
  • Campo visual: Apresenta alterações específicas no exame de Campimetria Computadorizada. Com a evolução da doença, o paciente perde visão periférica até levar a cegueira irreversível.

Exames Complementares
  • Gonioscopia: exame que avalia o ângulo da câmara anterior do olho e permite determinar o tipo do glaucoma.
  • Curva Tensional Diária (CTD): Exame que avalia a variação da pressão ocular ao longo do dia, por meio de medidas seriadas.
  • Fotografia Estereoscópica de Papila: Usada na documentação da forma e características do nervo óptico.
  • Tomografia de Coerência Óptica(OCT) - equipamento de alta precisão para registro, estudo e acompanhamento de nervo óptico e das camadas de fibras nervosas.

Tratamentos de Glaucoma
  • Tratamento Clínico, com colírios.
  • Tratamento a Laser
  • Tratamentos Cirúrgicos

Acompanhamento

O paciente com glaucoma deve realizar exames oftalmológicos frequentes de acordo com sua necessidade, avaliada pelo oftalmologista, e deve realizar exames periódicos de campo visual, fundo de olho e foto estéreo da papila.

Ceratocone

Ceratocone é uma doença degenerativa que acomete a córnea levando à perda progressiva de sua espessura e rigidez e provoca distorção e embaçamento das imagens devido à indução de alta miopia e astigmatismo. Os primeiros sintomas ocorrem geralmente na adolescência mas podem ocorrer mais raramente na infância e na idade adulta.

Devido ao rápido avanço dos sintomas, a troca de óculos de grau e lentes de contato é muito frequente em casos de ceratocone. Os óculos e lentes de contato não conseguem estabilizar a doença e nem curá-la, servindo apenas para fornecer uma visão satisfatória ao seu portador.

Tratamentos do Ceratocone


  • Lentes esclerais: são hoje a melhor opção para a melhora da acuidade visual em pacientes portadores ceratocone.
  •  
  • Crosslinking da córnea: tratamento associa a riboflavina, vitamina B2, à luz ultravioleta e que provoca novas ligações entre as moléculas de colágeno da córnea, aumentando sua resistência, interrompendo o desenvolvimento do ceratocone. Esse procedimento é feito em ambiente cirúrgico, que oferece rigorosa assepsia, e é composto de sessão única com duração aproximada de uma hora.
  •  
  • Anel intraestromal: é indicado para remodelação óptica da córnea de maneira a torná- la mais regular propiciando uma melhora da qualidade da visão. Os túneis para a colocação desses anéis na córnea são preparados pelo laser de Femtosegundo, de maneira automatizada e com altíssima precisão.

De estrutura curva e delgada, as lentes de contato são discos de material biocompatível que são colocados sobre a córnea. O principal objetivo das lentes de contato é corrigir os erros de refração como miopia, astigmatismo e hipermetropia, trazendo conforto e praticidade nas atividades do dia a dia.


A Laser Ocular ABC possui um avançado Centro de Adaptação de Lentes de Contato e oferece as mais renomadas e variadas marcas de lentes de contato, oferecendo várias opções para a correção das várias ametropias:
  • Lentes gelatinosas de uso diário e uso prolongado (descartáveis)
  • Lentes gelatinosas tóricas de uso diário e uso prolongado (descartáveis)
  • Lentes rígidas de alta permeabilidade ao oxigênio - siliconadas e fluorcarbonadas
  • Lentes bifocais
  • Lentes cosméticas (coloridas)
  • Lentes esclerais, para ceratocone. As lentes esclerais são hoje a melhor opção para a correção da acuidade visual em pacientes portadores de síndrome do olho seco e córneas irregulares, como ceratocone e microftalmia, e também para pessoas com graus residuais pós- transplante de córnea, pós-LASIK e ceratotomia radiada (RK), pós implantes corneanos distorcidos, bem como irregularidades pós lesões por queimaduras químicas.

Lentes de Contato

De estrutura curva e delgada, as lentes de contato são discos de material biocompatível adaptados sobre a córnea, a lente natural do olho.

Os diversos tipos de grau do olho (ametropias) podem ser corrigidos através do uso de óculos, lentes de contato ou através da cirurgia a laser.

A Laser Ocular ABC possui um avançado Centro de Adaptação de Lentes de Contato e possui as mais renomadas marcas de lentes de contato, oferecendo várias opções para a correção das várias ametropias:
  • Lentes gelatinosas de uso diário e uso prolongado (descartáveis)
  • Lentes gelatinosas tóricas de uso diário e uso prolongado (descartáveis)
  • Lentes rígidas de alta permeabilidade ao oxigênio - siliconadas e fluorcarbonadas
  • Lentes bifocais
  • Lentes para esclerais para ceratocone
  • Lentes cosméticas (coloridas)

A lente de contato escleral leva esse nome porque, ao ser colocada sobre a córnea, se apóia principalmente na esclera, a parte branca do olho, o que a diferencia da lente de contato usual que tem seu principal apoio na periferia da córnea.

O espaço entre a córnea e a lente escleral é preenchido pelo “filme lacrimal”, propiciando uma adaptação muito mais confortável, mesmo em pacientes que possuem muita sensibilidade.

O resultado disso é que as lentes esclerais são hoje a melhor opção para a correção da acuidade visual em pacientes portadores de ceratocone e de pessoas com graus residuais, pós-transplante de córnea, pós-LASIK e cirurgias corneanas com bisturi, pós transplantes corneanos distorcidos, bem como irregularidades pós lesões por queimaduras químicas.

É a subespecialidade da oftalmologia que procura diagnosticar e tratar os principais problemas oculares que se manifestam na infância.

Acompanhando uma tendência dos grandes centros da oftalmologia, nacionais e internacionais, a Laser Ocular ABC cumpre seu objetivo de prestar atendimento oftalmológico completo aos seus pacientes e oferece também atendimento oftalmopediátrico especializado às crianças.

As crianças podem e devem ser examinadas o mais precocemente possível por um profissional especializado sempre que os pais suspeitarem de algum problema com a visão de seus filhos.

Não existe idade mínima para o primeiro exame oftalmológico.

Alguns sinais e sintomas, quando presentes nas crianças, podem sugerir problemas visuais, exigindo tratamento oftalmológico adequado destacando:
  • Irritabilidade
  • Lacrimejamento
  • Vermelhidão Ocular
  • Prurido
  • Dor de cabeça aos esforços visuais
  • Desvios ocular
  • Pupila branca
  • Crianças que aproximam os objetos aos olhos
  • Crianças que se aproximam muito da televisão
  • Baixo rendimento escolar
  • Desinteresse e sonolência

Crianças cujos os familiares próximos apresentam problemas oftalmológicos importantes (alta miopia e, glaucoma, estrabismo, catarata e outros) devem ser avaliados precocemente de forma preventiva.

Oftalmopediatria

É a subespecialidade da oftalmologia que procura diagnosticar e tratar os principais problemas oculares que se manifestam na infância..

Acompanhando uma tendência dos grandes centros da oftalmologia, nacionais e internacionais, a Laser Ocular ABC cumpre seu objetivo de prestar atendimento oftalmológico completo aos seus pacientes e oferece também atendimento oftalmopediátrico especializado às crianças.

As crianças podem e devem ser examinadas o mais precocemente possível por um profissional especializado sempre que os pais suspeitarem de algum problema com a visão de seus filhos.

Não existe idade mínima para o primeiro exame oftalmológico.


Alguns sinais e sintomas, quando presentes nas crianças, podem sugerir problemas visuais, exigindo tratamento oftalmológico adequado destacando:
  • Irritabilidade
  • Lacrimejamento
  • Vermelhidão Ocular
  • Prurido
  • Dor de cabeça aos esforços visuais
  • Desvios ocular
  • Pupila branca
  • Crianças que aproximam os objetos aos olhos
  • Crianças que se aproximam muito da televisão
  • Baixo rendimento escolar
  • Desinteresse e sonolência

Crianças cujos os familiares próximos apresentam problemas oftalmológicos importantes (alta miopia e, glaucoma, estrabismo, catarata e outros) devem ser avaliados precocemente de forma preventiva.

Estrabismo

Estrabismo é a falta do alinhamento adequado dos olhos.



Estrabismo é a falta do alinhamento adequado dos olhos.

Estrabismo na criança - na criança pode acarretar a perda da função visual do olho desviado (ambliopia) além do comprometimento da visão de profundidade e do aspecto estético e psicológico. O tratamento de estrabismo visa a correção do grau presente através dos óculos, a recuperação da visão do olho desviado através da oclusão temporária do olho de melhor visão e a cirurgia sobre os músculos oculares para alinhamento dos olhos.

Estrabismo no Adulto - no adulto o estrabismo pode ser adquirido por paralisia de um nervo ocular específico levando à visão dupla (diplopia) - é um sinal neurológico importante e deve ser avaliado e acompanhado também pelo neurologista.

O tratamento dos diversos estrabismos visa o realinhamento dos músculos oculares para a correção do desvio e alívio da diplopia quando presente e é realizado através de óculos, exercícios ortópticos e cirurgia.

Conjuntivite

Na grande maioria das vezes a conjuntivite é provocada por um tipo de vírus altamente contagioso que provoca muita sensibilidade nos olhos, deixando-os inflamados, com muita secreção, vermelhidão e lacrimejamento. Esse quadro se instala repentinamente, normalmente de 2 a 5 dias após o contágio com o vírus, atingindo um olho e em seguida o outro. É geralmente benigna, ou seja, se cura sem nenhuma consequência mais séria, e dura entre 7 e 15 dias, podendo apresentar algumas complicações quando não é adequadamente tratada.

O principal veículo de contaminação da conjuntivite são AS MÃOS!!, ou seja, a pessoa com conjuntivite toca repetidamente os olhos. Dessa forma os vírus se depositam nos dedos e são carregados para os locais que a pessoa toca: maçaneta de porta, caneta, mesa, dinheiro, e tudo que possa imaginar que a mão alcance. Os vírus deixados nestes locais vão passar para a mão de alguém que os toca: se essa pessoa passar a sua mão "contaminada" em seus olhos, em 2 a 5 dias começa a apresentar também os sintomas da conjuntivite.

Esse ciclo de contaminação pode ser interrompido se as pessoas com conjuntivite tomarem alguns cuidados simples porém importantes. A população que ainda não se contaminou também deve adotar algumas medidas preventivas.

É importante uma avaliação oftalmológica para confirmação do diagnóstico e orientação do tratamento. Serão orientados colírios descongestionantes e lubrificantes. Dependendo da evolução da conjuntivite, poderão ser orientados colírios antibióticos e corticóides. É importante evitar a automedicação, pois alguns colírios têm efeitos colaterais que podem prejudicar a recuperação.