Solução para sua visão

Cirurgia refrativa com Laser

A cirurgia refrativa é indicada para corrigir erros de refração como miopia, astigmatismo e hipermetropia, por meio de um laser e nos procedimentos chamados de LASIK ou PRK, a superfície e curvatura da córnea são modificadas com objetivo de ajustar o grau do olho eliminando assim a dependência do uso de óculos de e/ou lentes de contato.

A tecnologia a laser evoluiu muito nos últimos anos e essa evolução levou à criação de uma nova modalidade de cirurgia a laser, a "Cirurgia a Laser Personalizada" que faz uso de um tipo de laser mais rápido e preciso, otimizado por uma sofisticada tecnologia chamada frente de onda. Este conjunto de novos sistemas de diagnóstico (aberrometria) e tratamento (Excimer Laser WaveLight EX500 Alcon e o Laser de Femtosegundo LDV) compõem a atual "Cirurgia a Laser Personalizada", cujo principal diferencial é corrigir e/ou impedir o aparecimento de aberrações que possam causar sintomas pós-operatórios.

O principal diferencial dessa nova tecnologia em relação à cirurgia mais antiga chamada de convencional, é que ela corrigi e/ou impede o aparecimento de aberrações ópticas que causam sintomas pós-operatórios principalmente na visão noturna (halos e glare).


Indicações

O tratamento a laser é indicado para qualquer idade, a partir dos 18 anos, desde que se constate estabilização do grau (variação não maior que meio grau no intervalo de um ano).

Em pessoas com mais 40 anos de idade soma-se ao grau de longe o grau de perto (presbiopia ou vista cansada) e, tratando-se todo o grau para longe, deve-se considerar a possibilidade de se manter o uso de óculos para leitura ou para trabalhos de perto após o tratamento a laser.

Com o Excimer Laser pode-se tratar miopias de até 8 graus, astigmatismo até 6 graus e hipermetropia até 4 graus.

Para o tratamento de altos graus de miopia e hipermetropia, acima dos limites da indicação do laser, há a possibilidade da correção através da Lente Intra Ocular Artiflex ou Artisan.

Para o tratamento da presbiopia (ou vista cansada), várias tecnologias estão em estudo porém ainda são pouco eficientes em muitas são de caráter experimental.


Contra-Indicações

Algumas condições contra indicam a cirurgia a laser, sendo as mais importantes:
  • Doenças oculares infecciosas em atividade (conjuntivite, blefarite, ceratite, úlcera de córnea).
  • Ceratocone: deformidade e afinamento da córnea.
  • Gravidez.

Avaliação Pré-Operatória

A avaliação pré-operatória é feita através de uma consulta oftalmológica completa que inclui os seguintes exames:
  • Refratometria sob cicloplegia (avaliação do grau após dilatação das pupilas).
  • Tonometria (medida da pressão intra ocular).
  • Mapeamento de Retinas (avaliação do fundo do olho por oftalmoscopia indireta).
  • Estudo detalhado das condições da córnea através dos seguintes exames complementares:
    • Paquimetria Corneana (medida da espessura corneana).
    • Microscopia Especular de Córnea (contagem das células posteriores da córnea).
    • Tomografia da córnea através do Orbscan II ( equipamento que fornece, além da topografia e paquimetria corneana, medidas de diversas outras estruturas importantes, permitindo uma avaliação tridimensional com altíssima precisão do segmento anterior do olho, imprescindível para uma correta indicação cirúrgica ).

Todos esses exames são realizados na Laser Ocular ABC numa única consulta pré-operatória o que permite ao paciente saber, já nessa avaliação, se está apto para o tratamento a laser.

Alguns outros exames mais específicos, como aberrometria, biometria a laser, OCT (tomografia de coerência óptica), poderão ser indicados para o estudo mais detalhado de um procedimento refrativo mais específico.

Quando é feita a dilatação das pupilas pode ocorrer uma maior sensibilidade à luz do sol - recomendando-se que se tragam óculos escuros (não se exige a presença de acompanhante para a consulta).

Recomendações ao usuário de lentes de contato: é aconselhável a suspensão do uso das lentes de contato, no mínimo 7 dias (gelatinosas) ou 14 dias (duras ou gelatinosas tóricas) antes da avaliação pré-operatória.

TÉCNICAS DE CORREÇÃO A LASER

Z-LASIK

É a técnica de correção a laser que mais evoluiu em termos de segurança e precisão. Nessa técnica são utilizados dois tipos de laser:

  • O laser de femtosegundo para a confecção de um disco superficial na córnea que é em seguida reposicionado, depois do tratamento com e excimer, para selar a área tratada
  • O excimer laser personalizado que atua diretamente sobre a córnea. É o que faz o tratamento do grau planejado.

O laser de Femtosegundo veio a substituir o corte realizado através de lâmina, usando-se um equipamento chamado microcerátomo. Passou a ser utilizado como importante ferramenta, padrão ouro, para a confecção dos discos corneanos nas cirurgias de LASIK. O uso desse tipo de laser permite a preparação de discos com espessuras mais finas e mais precisas do que as alcançadas com as lâminas dos antigos microcerátomos mecânicos.

Essa nova tecnologia trouxe uma grande previsibilidade e segurança ao procedimento LASIK que passou a ser totalmente a laser: da confecção do disco mais fino com o laser de femtosegundo até a aplicação do excimer laser personalizado para o tratamento dos graus dos olhos.

No pós-operatório do LASIK, a recuperação da visão ocorre nas primeiras 8 horas do pós- operatório, o que vai permitir via de regra, o retorno às atividades normais no dia seguinte ao tratamento.

PRK

Nessa técnica de correção de graus, a aplicação do laser é feita numa área mais superficial da córnea, após a remoção intraoperatória de uma fina camada de células que a recobre (epitélio). Após a aplicação do laser é colocada uma lente de contato gelatinosa terapêutica que irá proteger a superfície tratada e que será retirada em aproximadamente 6 dias, após a reconstituição completa do epitélio.

O pós-operatório do PRK pode ser acompanhado de uma maior sensibilidade dos olhos nos primeiros dias, com sensação de areia e lacrimejamento. Por isso se recomenda um repouso de 6 dias. A recuperação da visão se dá lentamente, até alcançar a normalidade nos dias ou semanas que seguem o tratamento.

Resultados

A técnica do Z-LASIK e a do PRK levam a resultados semelhantes em prazos diferentes devido às suas características cirúrgicas e pós-operatórias.

O paciente tratado pelo laser deve sempre fazer consultas oftalmológicas pós-operatórias periódicas com seu cirurgião e serão orientados retornos imediatos e nos meses e anos posteriores ao tratamento para acompanhamento dos resultados a médio e longo prazo.

Os resultados cirúrgicos a médio e longo prazo obtidos na Laser Ocular ABC, em relação à correção dos graus, se assemelham aos resultados obtidos nos grandes centros internacionais de laser:
  • Em 94% das cirurgias o grau é totalmente tratado e se mantém estabilizado no decorrer dos anos.
  • Em 4% das cirurgias pode aparecer se manifestar um pequeno grau, entre 0,25 e 0,75. Esses graus são compatíveis com boa acuidade visual, propiciando conforto visual para a realização da maioria das atividades sem uso de lentes corretoras. O uso de óculos poderá ser indicado para uso eventual à noite ou em atividades específicas que exijam acuidade visual superior à obtida no pós-operatório.
  • Em 2% das cirurgias pode aparecer se manifestar grau maior que 1 que poderá ser retratado pelo laser tão logo se estabilize sua evolução e desde que os exames da córnea permitam a re-intervenção. Caso o retratamento seja contraindicado, será indicado o uso da melhor correção possível através de óculos ou lentes de contato, e o seguimento deverá ser realizado pelo médico responsável através das consultas pós-operatórias.

O procedimento a laser é seguro, mas, como qualquer ato cirúrgico, está sujeito a riscos, apesar de serem de ocorrência estatisticamente muito baixa.

A infecção pós-operatória é a complicação mais grave e pode ameaçar a visão, porém é a mais difícil de ocorrer, devido um rigoroso controle do processo de esterilização e ao uso de materiais descartáveis. Tais cuidados se aliam a um Controle Microbiológico das dependências do centro cirúrgico, realizado periodicamente.

Outras intercorrências podem se manifestar e são estatisticamente pouco freqüentes: inflamação da córnea, enrugamento e depósitos no “disco” corneano. São alterações que não ameaçam a visão, porém podem determinar uma recuperação visual mais lenta, e de regra, estão associadas ao tipo de grau tratado e à sensibilidade individual de cada paciente. Cada situação terá seu tratamento específico orientado pelo médico, para que seja alcançado, no tempo mais breve possível, o resultado planejado.

Pacientes míopes, estatisticamente apresentam uma incidência maior de alterações na retina que podem predispor ao descolamento espontâneo de retina. Na avaliação pré-operatória é feito o exame da retina e o paciente poderá ser orientado para o acompanhamento com o especialista em retina antes e/ou depois do tratamento a laser.

Lentes de Contato

De estrutura curva e delgada, as lentes de contato são discos de material biocompatível adaptados sobre a córnea, a lente natural do olho.

Os diversos tipos de grau do olho (ametropias) podem ser corrigidos através do uso de óculos, lentes de contato ou através da cirurgia a laser.

A Laser Ocular ABC possui um avançado Centro de Adaptação de Lentes de Contato e possui as mais renomadas marcas de lentes de contato, oferecendo várias opções para a correção das várias ametropias:
  • Lentes gelatinosas de uso diário e uso prolongado (descartáveis)
  • Lentes gelatinosas tóricas de uso diário e uso prolongado (descartáveis)
  • Lentes rígidas de alta permeabilidade ao oxigênio - siliconadas e fluorcarbonadas
  • Lentes bifocais
  • Lentes para esclerais para ceratocone
  • Lentes cosméticas (coloridas)

A lente de contato escleral leva esse nome porque, ao ser colocada sobre a córnea, se apóia principalmente na esclera, a parte branca do olho, o que adiferencia da lente de contato usual que tem seu principal apoio na periferia da córnea.

O espaço entre a córnea e a lente escleral é preenchido pelo “filme lacrimal”, propiciando uma adaptação muito mais confortável, mesmo em pacientes que possuem muita sensibilidade.

O resultado disso é que as lentes esclerais são hoje a melhor opção para a correção da acuidade visual em pacientes portadores de ceratocone e de pessoas com graus residuais, pós-transplante de córnea, pós-LASIK e cirurgias corneanas com bisturi, pós transplantes corneanos distorcidos, bem como irregularidades pós lesões por queimaduras químicas.

É a subespecialidade da oftalmologia que procura diagnosticar e tratar os principais problemas oculares que se manifestam na infância.

Acompanhando uma tendência dos grandes centros da oftalmologia, nacionais e internacionais, a Laser Ocular ABC cumpre seu objetivo de prestar atendimento oftalmológico completo aos seus pacientes e oferece também atendimento oftalmopediátrico especializado às crianças.

As crianças podem e devem ser examinadas o mais precocemente possível por um profissional especializado sempre que os pais suspeitarem de algum problema com a visão de seus filhos.

Não existe idade mínima para o primeiro exame oftalmológico.

Alguns sinais e sintomas, quando presentes nas crianças, podem sugerir problemas visuais, exigindo tratamento oftalmológico adequado destacando:
  •  Irritabilidade
  •  Lacrimejamento
  • Vermelhidão Ocular
  •  Prurido
  •  Dor de cabeça aos esforços visuais
  •  Desvios ocular
  •  Pupila branca
  • Crianças que aproximam os objetos aos olhos
  •  Crianças que se aproximam muito da televisão
  •  Baixo rendimento escolar
  •  Desinteresse e sonolência

Crianças cujos os familiares próximos apresentam problemas oftalmológicos importantes (alta miopia e, glaucoma, estrabismo, catarata e outros) devem ser avaliados precocemente de forma preventiva.

Consulta Oftalmológica

Segundo o Conselho Brasileiro de Oftalmologia, cerca de 40% das pessoas com mais de 60 anos de idade podem desenvolver doenças oculares, mesmo que não tenham predisposição anterior. Além disso, jovens, idosos e crianças podem sofrer com problemas oculares, desde síndrome do olho seco até o glaucoma, e este, se não for diagnosticado e tratado de forma adequada, pode levar à cegueira.

É possível que alguns problemas causem incômodo, mas outros são silenciosos e muito perigosos e na maioria das vezes, o problema pode ser resolvido se for detectado no início. Uma consulta periódica ao oftalmologista pode tanto prevenir problemas graves como trata-los adequadamente.

Para verificar o grau e a saúde dos olhos, o paciente deve buscar o médico oftalmologista. O exame oftalmológico permite identificarse há algum tipo de alteração óptica nos olhos, como:

  • Miopia (causa embaçamento da visão para longe)
  • Astigmatismo (causa embaçamento da visão para longe ou para perto)
  • Hipermetropia (causa dor de cabeça ao esforço principalmente de leitura)

E não só isso: com um exame mais aprofundado, feito durante a consulta, é possível identificar qualquer outro problema ocular que possa acometer a visão. Neste momento é muito importante informar corretamente o histórico familiar e possíveis sintomas. Em casos específicos, principalmente para crianças e adolescentes, é necessário dilatar a pupila para que haja mais precisão na definição do grau dos olhos. Mas, o exame de vista não termina apenas com o receituário dos óculos.

Portanto, é importante visitar regularmente o oftalmologista para avaliar a saúde ocular.